segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Não sei parar de te olhar

Esta música está gasta de tanto tocar, perde um pouco do sentido, por ser de todos em vez de ser de alguns.

Fecho os olhos e bem no fundo, sei que é de nós que eles falam



É isso aí
Como a gente achou que ia ser
A vida tão simples é boa
Quase sempre
É isso aí
Os passos vão pelas ruas
Ninguém reparou na lua
A vida sempre continua

Eu não sei parar de te olhar
Eu não sei parar de te olhar
Não vou parar de te olhar
Eu não me canso de olhar
Não sei parar
De te olhar

É isso aí
Há quem acredite em milagres
Há quem cometa maldades
Há quem não saiba dizer a verdade

É isso aí
Um vendedor de flores
Ensinar seus filhos a escolher seus amores
Eu não sei parar de te olhar
Eu não sei parar de te olhar
Não vou parar de te olhar
Eu não me canso de olhar
Não vou parar de te olhar



Não sei parar de te olhar

2 comentários:

Anónimo disse...

É o que nos resta...
A tortura dos nossos olhares.

Gilreu disse...

Não dizem que "Os Olhos são o espelho da alma"?