quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

O ano do nosso amor




Nem sei bem por onde começar...neste momento tenho tantas coisas para te dizer.
Em primeiro lugar, adorei ver o teu sorriso esta noite.
Sabes que eu fico meio stressado nestas alturas, mas metade era ficção.

Quero te dizer que este ano que passou vai marcar para sempre as nossas vidas e o que vamos fazer delas.
Este foi um ano que apesar de muitos momentos tristes foi mágico por tudo o que nos aconteceu.
Foi um ano de paixão intensa, por vezes louca. De sentimentos contidos, de muitos sentimentos finalmente declarados.
Foram tantos os momentos em que julguei que iria explodir, por não te poder ter do meu lado, por não te poder beijar, abraçar, fazer amor contigo, gritar o que sentia...
Foi o grande ano do nosso amor!
Prefiro não pensar no que vamos sofrer, hoje, amanhã...
Sei que por ti eu sofro hoje e sofro amanhã...

É a melhor coisa do mundo, amar-te e ver nos teus olhos o quanto me amas.


E hoje...bem, hoje foi incrível.
Quase que parei o carro para acalmar, a excitação era tanta que só de pensar no que aconteceu volto a ficar super (eu disse bem, super!!!) excitado. Acho que se me tocasse agora eu teria um orgasmo enorme.
Por isso vou ter que tomar um banho para tomar medidas.
Vou pensar em ti, no calor do teu corpo, no calor do teu ventre encostado ao meu...
Nos teus beijos, ao mesmo tempo que me pedias para parar.
No desejo de te possuir, de querer que as tuas mãos se prendessem em mim, que as nossas roupas voassem, ou então simplesmente que as calças descessem o suficiente para entrar em ti, para que tivesses os milhares de orgasmos que a vida nos roubou, para que o nosso amor não tivesse nunca maneira de acabar.
E penso em ti...
Só.
Pensando em mim.
Pensando na solução para o nosso amor.
Talvez seja mais fácil parar, dizes tu.
Mas, sabes tão bem como eu, que é impossível.
É como querer parar todos os rios.
Parar os ventos do Norte.
Impedir a terra de girar.

A nossa hora vai chegar.
Um dia vais achar que sem o nosso amor a vida não tem cor.
Vais querer conduzir só com uma mão.
Vais querer me beijar todos os segundos na cozinha.
Vais me dizer para não parar.
Vais me "obrigar" a te possuir por trás.
Vais me amar sem reservas.
Vais me amar sem nada que te impeça de ser feliz comigo.
Vais querer dançar todas as nossas músicas.
Vais me amar como se não houver amanhã.
E eu, vou te dar tudo o que queres, tudo o que desejas, tudo o que pedires, e tu vais me dar tudo o que sonhamos.


Voltei, já tomei banho...
E se fechares os olhos podes recordar os nossos momentos...
Encontramo-nos nos pensamentos.
Talvez ainda estejas a tremer ou a sentir as minhas mãos que tremem.
A respiração ofegante.
O coração que finalmente acalma.
Beijei todo o teu corpo.
Senti os teus lábios em todos os lugares.
Quase que dá para descrever o cheiro do nosso amor que perfuma o quarto.
O teu corpo envolvendo o meu.
O ventre humido, quente.
O sexo duro entre as coxas.
A paixão.
O desejo.
As palavras entre beijos.
Os gritos contidos.
Os olhares que se devoraram.
O tempo que queriamos parar.
Os corpos quentes, abraçados.
A paz.
A inquietação.
Os gemidos.
A sensualidade.
Os beijos.
Os mamilos duros.
As costas beijadas.
O cabelo acariciado.
O meu corpo envolvido pelo teu.
O meu corpo dentro do teu.
Os orgasmos.
O céu.
A pele.
O carinho.
O amor.
Os lábios.
A respiração.
O amor.
O amor.
O desejo.
O amor.
A paixão.
O teu rosto.
O nosso amor.
O nosso desejo.
E ficamos abraçados em silêncio, de olhos nos olhos...


Dizer que te amo não é suficiente...


Para ti, com todo o meu amor
Sempre teu

4 comentários:

Anónimo disse...

Que dia tão estranho, o de hoje!
Sempre vivi este dia como um virar de página.
Como o fim de tudo que me fez sofrer ou atormentou.
Como o início de uma nova etapa, em que tudo será de normalidade e paz.
Entrego-me ao ano novo, como gosto de me entregar a tudo na vida, de uma forma completa.
Mas este ano, sinto este dia de uma forma diferente!

Tenho medo que ele não vire a página, e eu continue a sofrer, a atormentar-me, a culpar-me, a viver toda esta inquietação que me faz tão mal...
Tenho medo que ele vire a página, e eu sofra na mesma.

O que escreveste foi incrível, lindo, demasiado intenso para eu ficar indiferente, mas hoje estou triste.
Acho que não vou conter as lágrimas.
Hoje sinto o mar revolto dentro de mim.
Queria de poder escrever-te o que tu gostarias de lêr, mas sabes que não posso.
E até isso me faz ficar mais triste.

Não sei como finalizar este texto!
Não sei o que te posso dizer.
Não sei como vou passar a noite de hoje.
Este ano foi muito difícil para mim.
Espero que o próximo me trate de uma forma menos violenta, tenha compaixão de mim, me traga a paz que eu preciso...
Para ti...é melhor seres tu a pedir.

De alguma forma e aconteça o que acontecer, seremos sempre um do outro. Faremos sempre parte da vida um do outro.
Somos um pedaço de história, em que eu serei sempre tua e tu serás sempre meu.
Isso ninguém nunca nos vai tirar.
Continuas a fazer-me falta!

Beijo

Guilherme Lechat disse...

Por favor, remova minha foto e meu nome do seu blog.
Grato,
Lechat.

Guilherme Lechat disse...

Please, remove imediatly this picture from your website. You don't have any legal autorization to use it!

Anónimo disse...

Por favor, remova minhas fotos e meus pedidos de remoção, assim como meu nome, de seus blogs. Grato, o autor.